Defensoria Pública inaugura novas instalações em Rio Branco

As novas instalações da Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) foram inauguradas em solenidade no final da tarde desta segunda-feira, 12. O novo espaço busca garantir ao cidadão mais comodidade e humanização nos serviços prestados à população.

Com 16 anos de atuação, a DPE/AC é uma instituição permanente e essencial à função jurisdicional do Estado, e tem como missão a promoção dos direitos humanos, a prestação de assistência jurídica integral e gratuita, além de assegurar cidadania e dignidade da população.

Pontuando os desafios e avanços da instituição, a Defensora Pública-Geral da DPE/AC, Roberta de Paula Caminha Melo conduziu o ato da solenidade e, na ocasião, agradeceu a todos que contribuem na garantia dos direitos do cidadão.

“Hoje é um dia muito especial e significativo para a nossa instituição, a pouco mais de um ano iniciamos a nossa gestão. Naquele momento, pairava sobre nós muitos sonhos, e um deles é realmente este momento, a entrega de um novo espaço para um atendimento mais humanizado a todos os nossos assistidos”, disse Caminha.

NOVA ESTRUTURA

A DPE/AC dispõe de um amplo e moderno espaço com área, aproximadamente de 3.500 m². A instituição busca oferecer acomodações com o máximo de dignidade, conforto e com uma dinâmica diferenciada para os assistidos, servidores e defensores.

Implantação do sistema de senhas eletrônicas, implantação do Núcleo de Composição Extrajudicial de Conflitos, Núcleo Multidisciplinar, Brinquedoteca, estacionamento amplo e acessibilidade são algumas das mudanças implantadas na nova sede da instituição.

“Considerada nacionalmente a instituição de maior importância para a população, segundo a pesquisa do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a Defensoria Pública tem como objetivo transformar a realidade da população acreana, tornando o Estado mais igualitário e justo para os necessitados”, acrescentou ainda a Defensora Pública-Geral da DPE/AC.

HOMENAGENS

A solenidade de inauguração contou com a presença de membros e servidores, representantes dos poderes públicos federal, estadual, municipal, instituições e outras autoridades locais.

Na oportunidade, o governador Tião Viana e a vice Nazareth Araújo foram homenageados em agradecimento ao trabalho desenvolvido à frente do governo do Estado do Acre em defesa da valorização da carreira de Defensor Público e do fortalecimento do serviço de assistência jurídica integral e gratuita prestada ao povo.

O que disseram:

Tião Viana: “Quando nós entramos em um ambiente desses, nós encontramos aqueles que abrem caminhos para que cada cidadão desse Estado alcance Justiça. É uma casa de acolhimento, de fraternidade. Este prédio consolida a existência de uma defensoria viva, atuante, solidária e fraterna. A Defensoria é um organismo vivo, de dignidade, de defesa das pessoas.

Suas palavras [Roberta] refletem afetividade, sensibilidade, dignidade humana. Seu idealismo está vivo, está presente. Como é bom trabalhar com uma instituição que está viva, que não está descrente que as coisas possam ser diferentes.

Dra. Roberta, eu só encontro admiração, reconhecimento e reverência a um trabalho tão digno e tão necessário que a senhora faz na Defensoria Pública. Vamos avançar neste sentimento de fraternidade e defesa de Direitos”.

Nazareth Araújo: “Essa tarde com certeza é uma tarde de grande alegria. A sociedade brasileira precisa de instituições fortes e, mesmo no tempo da crise, nó temos hoje a grande satisfação de parabenizar essa instituição e todo seu corpo técnico, o corpo de defensores e defensoras públicas, a equipe que os acompanham nesse grande trabalho que é feito pelas conquistas que a administração vem realizando.

Nossos parabéns e eu desejo muito sucesso além de, na defesa do economicamente pobre, mas na defesa da constituição federal, constituição cidadã, e que garante pela defesa dos direitos humanos e sociais”.

Rafael Figueiredo: “Mais de 90% da população hoje é atendida pela Defensoria Pública ou é potencialmente por ela assistida. Essas instalações certamente produzirão maior justiça social à população mais carente. Enquanto agentes de transformações sociais, se não estivermos próximos da sociedade civil, estaremos fadados a perder a nossa essência constitucional. Os movimentos, associações e entidades sociais precisam estar em constante diálogo com a Defensoria Pública. É em função da sociedade civil que existe essa instituição”.

Léo de Brito: “Eu sei do compromisso de vida que cada um tem aqui com a realização dos objetivos dessa instituição, que tem uma credibilidade imensa, perante o povo brasileiro, perante o povo do Acre. Quando eu vejo a Defensoria caminhando com os movimentos sociais, com os sindicatos rurais, caminhando com o povo, eu só posso me orgulhar disso, e humildemente como deputado federal poder colaborar. Então, nós estamos juntos nesse trabalho. A gente quer ver a defensoria cada vez mais ao lado do povo, parabéns mais uma vez por esse momento muito especial”.

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram

© 2020 Criado por Evander Oliveira.

Associação Das Defensoras e Defensores Públicos Do Acre